sexta-feira, 13 de junho de 2008

Flatulências e pingos de água...

Hoje, dia de Santo António ( e como eu tenho esse nome), vou aligeirar um pouco a minha regular referência...
Esta pequena história foi-me divulgada pelo meu pai, que já a conhecia desde os seus 9/10 anos (há cerca de 70 anos), por altura da sua partida das Ladeiras para a capital, a caminho dos "trapos"...
Passada nas Ladeiras, em casa de gente humilde... o "ti" António e a "ti" Joaquina...
Noite de temporal, chuvosa... páginas tantas, quando ambos estão na cama, e a D. Joaquina já dormitava começa a caír um pingo de água na cabeça do sr. António, ele para se proteger cobre-se com o lençol, nisto a mulher liberta um pequeno gás intestinal, com um aroma nauseabundo (que havia ela comido?!...). Ele torna a pôr a face fora dos lençóis, mas lá vem outra pinga, esconde-se, novamente, por baixo do lençol... D. Joaquina faz surgir outra flatulência e a situação fica insuportável... o homem já bufava. O cenário repetiu-se e ele continuou a bufar, e a praguejar, até que acorda a mulher... Ela ao senti-lo naquela inconstância, inquire: - Ó homem que é que tu tens, que só estás para aí a bufar?... Que é que eu tenho?... Que é que eu tenho?!... Já cá tomara a manhã... para ír tapar aquela beira e tu íres cag.. para a pu.. que te par..!...
E pronto!... Aqui fica a história de hoje. Bom dia (e boa noite) de Stº. António, comam muitas sardinhas, bebam uns copos (regradamente), divirtam-se e... cuidado com as flatulências. Quanto à chuva, não tenham problemas!...

1 comentário:

Catarina Boavida disse...

Querido António,
Foi com surpresa que descobri que um blogue também é feito com "flatulências". Via "net" não cheira a quem lê e faz sorrir... Venham mais (seja em que estado for) e cá estaremos para ler, sentir e sorrir!!
Beijinhos e força para mais um desafio ganho.