quinta-feira, 30 de outubro de 2008

Casal dos Moínhos "Loureiro" (Há cerca de 25 anos)


foto de Adriano Filipe (gentilmente cedida)
(Casal dos Moínhos, "Loureiro" - foto tirada há cerca de vinte e cinco anos)

4 comentários:

Victor G. disse...

O Tempo parou, eu perdi a idade, recuei mais de 40 Anos…
Que saudade…
A nostalgia…
A recordação que repentinamente se apoderou de mim….
Eis que voltei ao meu passado, à minha meninice….
Recordo o som que estas mós faziam e que me embalaram nos primeiros dias da minha vida, pois foi exactamente, na casa por cima destas mós que eu nasci e que vivi os primeiros dias da minha vida. Apenas estávamos separados pelas tábuas e pelos barrotes que as suportavam…mas aquele som!
Na altura os meus queridos Pais não tinham nenhuma máquina fotográfica que registasse estes “momentos” das coisas, por isso é para mim, muito gratificante ver aqui publicado algo que me foi e, ainda é tão próximo, algo que está em mim e que é indissociável na minha vida e que agora tive o privilégio de ver.
Obrigado Sr. Adriano Filipe por ter tirado esta foto.
Obrigado Sr. António Martins por ter publicado esta foto.
Efectivamente não encontro palavras para expressar a minha gratidão quer ao Fotografo que cedeu e permitiu a publicação desta foto, quer ao Antonio Martins pela sua publicação online, no seu magnífico Blogue.
O meu bem-haja a ambos.
No antigamente estas “mós”, dia e noite, sem parar, moíam e moíam, transformaram milhões de grãos de milho em farinha, da qual se fazia a saborosíssima “Broa” que se consumia nas nossas aldeias.
Um forte abraço, e renovo os meus agradecimentos.
Victor Gonçalves

Sobreiras lugar velho do Esporão disse...

Amigo António
Ao ver esta imagem publicada,leva-me aos tempos que o amigo Vitor se refere.Quando a rapaziada ia lá a baixo tomar uma balhoca,e o Tio Vergilio nos recebia com muito carinho.Lembro-me de nos trazer um enorme melão doce como o mel,e nos ofereceu um copo de morangueiro,aos que bebiam claro está.
Ao amigo Victor agradeço o comentário no Sobreiras fiquei muito sensibilizado,assim como estas palavras tão sentidas aqui expressas,tenho gosto em lhe oferecer as recordações que possou ,pois elas para o Victor têm um valor muito especial.
Mas não me trate por senhor.ok
Um abraço ao amigo António,e um outro para o amigo Victor.
A.Filipe

mar disse...

há fotos que contam histórias. dá vontade de nos perdermos
=)

um beijo terno
deste
mar.

M Barata disse...

Nada melhor que uma imagem para preservar a memória... Muito bem, um abraço a todos!