terça-feira, 2 de setembro de 2008

Às vezes, outras vezes...

Às vezes...
procuro ansiosamente
o caminho para te encontrar!...
Outras vezes...
busco teimosamente
a forma de me afastar!...
Às vezes...
sem querer
acabo por te encontrar!...
Outras vezes...
sem querer
acabo por me afastar!...
Às vezes...
saudosamente
quero-te encontrar!...
Outras vezes...
pausadamente
quero-me afastar!...
Às vezes, às vezes!...
Outras vezes, às vezes!...
Sinto que são vezes demais,
mas gostava que mais vezes fossem!...
Às vezes...
encontro-te
sem te procurar!...
Outras vezes...
permaneço
àvido de me afastar!...
Às vezes, sou eu!...
Outras vezes, não sou!...
Tantas e tantas vezes!...
Por António Martins (Às vezes tenho disto... hoje, a esta hora)

3 comentários:

Anónimo disse...

estás mesmo baralhado deves de ir a um medico

Carvalhal-Miúdo disse...

Isto não tem tratamento...é genético!

Anónimo disse...

Gostei, gostei mesmo!

Abílio Cardoso Bandeira