sábado, 27 de setembro de 2008

Costa e Vale da Cova (Carvalhal-Miúdo)

Sítios onde, noutros tempos, a preponderância vegetativa se dava pela existência de diversos soitos. Nestes dois pólos do território circundante a Carvalhal-Miúdo vislumbravam-se castanheiros com alguma abundância.
Por ali se apanhava muita castanha para se fazerem os tão populares magustos. Isto acontecia, normalmente, no natural percurso do outono para o inverno.
Meu pai contou-me, acerca dos magustos, que ele e o seu amigo Fernando (seu contemporâneo), das Ladeiras, enquanto muito jovens, guardavam larga quantidade de castanhas (já assadas) e enterravam-nas no solo para, assim, poderem comer castanha assada durante muito tempo. Este acto, segundo ele, não fazia perder qualidade a este fruto, antes pelo contrário, ainda lhe melhorava o sabor.
Tudo isto se alterou com a passagem do tempo e com a modificação da natureza e a sua transformação sucessiva, levada a cabo pelo homem.
Hoje só, quase, por lá existem, infelizmente, eucaliptos... para além de dois ou três castanheiros, que teimam em resistir ao passar dos tempos e à sofreguidão dos interesses humanos. Para além da desertificação da região que levou à inexistência dos devidos cuidados para com o padrão vegetativo que deveria ter sido preservado.

1 comentário:

Paula disse...

Parabéns pelo blog.
Fotos e textos muito interessantes.

Abraço